Estomaterapia - Histórico

A Estomaterapia, como especialidade, é muito jovem. Oficialmente, nasceu em 1961, naCleveland Clinic Foundation - Estados Unidos da América - onde foi instituído o primeiro curso do mundo.

A base da estomaterapia são as enterostomias e seus precursores foram Rupert Turnbull(médico coloproctologista) e Norma Thompson Gill (paciente de Turnbull, ileostomizada em decorrência de retocolite ulcerativa), ambos considerados os pais da estomaterapia mundial. Porém, gradativamente foram sendo incorporadas as demais estomias e as áreas que compõem a especialidade atual.

Até o final da década de 70, a estomaterapia podia ser exercida por outros profissionais da saúde e até por leigos. Mas com a criação do World Council of Enterostomal Therapists (WCET), a partir de 1980, passou a ser uma especialidade exclusivamente  da enfermagem.

WCET é o órgão oficial da estomaterapia mundial, foi fundado em 1978 e tem como finalidade principal a promoção dos especialistas e a normalização da especialidade em todo o mundo. Graças ao intenso trabalho desse Conselho e de todos que fizeram a história da especialidade, a estomaterapia está presente e  oficializada em 21 países e em  todos  os continentes, perfazendo um total de mais de 5000 ET’s em todo o mundo.

No Brasil, a especialidade foi instituída formalmente em 1990. Porém, na década de 80, algumas enfermeiras partiram para o exterior em busca da formação especializada, assim sendo, a  primeira Enfermeira “ET” do Brasil, foi Gelse Zerbeto, porém os primeiros “ET’s” foram dois médicos do Rio de Janeiro, que receberam treinamento da própria Norma Gill, na Cleveland Clinic Foundation, quando a especialidade ainda não era  exercida somente por enfermeiros. Uma das enfermeiras que buscou formação em outro país foi Vera Lúcia C G Santos, responsável pela criação do primeiro curso de especialização no Brasil, na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP), sendo este o único curso existente no país até 1998.

O Órgão oficial da Estomaterapia no Brasil é a Associação Brasileira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências (SOBEST), denominada até janeiro de 2005 como “Sociedade Brasileira de Estomaterapia: ostomias, feridas e incontinências (SOBEST)”. Essa mudança de sociedade para associação se fez necessária devido ao novo Código Civil Brasileiro. Já a troca do termo “ostomia” para estomia, ocorreu devido ao verificar-se junto a Academia Brasileira de Letras a  inexistência do termo “ostomia” na língua portuguesa.

Texto Elaborado por Beatriz F Alves Yamada

Área do Associado