Anais - Congresso Brasileiro de Estomaterapia 2011

Estomias

IDTítulo
00200475PERFIL DOS USUÁRIOS ESTOMIZADOS DE UM DEPARTAMENTO REGIONAL DE SAÚDE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO.Visualizar
00200376O TRATAMENTO CIRÚRGICO E AS SUAS CONSEQUÊNCIAS NA PERSPECTIVA DE PACIENTES COM DOENÇA DE CROHNVisualizar
00200377PERFIL DOS USUÁRIOS CADASTRADOS EM UM SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO ESTOMIZADOVisualizar
00200215REVISÃO INTEGRATIVA DO MANEJO DO INTESTINO NEUROGÊNICO POR ESTOMAS EM INDIVÍDUOS COM LESÃO MEDULARVisualizar
00200312A EXPERIÊNCIA DE SER HOMEM E TER UMA ESTOMIA INTESTINAL POR CÂNCER COLORRETALVisualizar
00200225PROGRAMA DE OSTOMIZADOS: OS SIGNIFICADOS PARA ESTOMIZADOS INTESTINAIS E FAMILIARES.Visualizar
00200358AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA DOS SERVIÇOS DE ATENÇÃO AO ESTOMIZADO NO ESTADO DE MINAS GERAIS.Visualizar
00200372ATENDIMENTO A PESSOA OSTOMIZADA: CONHECENDO O AMBULATÓRIO DE OSTOMIZADOS DE UMA CIDADE DO RSVisualizar
00200230CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS ESTOMIZADOS DA SECRETARIA DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERALVisualizar
00200240QUALIDADE DE VIDA GERAL E ESPECÍFICA DE ESTOMIZADOS EM ATENDIMENTO AMBULATORIALVisualizar
00200285INFLUÊNCIA DO TEMPO DE COLOSTOMIZADO E DE ACOMPANHAMENTO NO SERVIÇO SOBRE A QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS COLOSTOMIZADASVisualizar
00200362ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO AO PACIENTE ESTOMIZADO EM ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIAVisualizar
00200504CARACTERIZAÇÃO DOS PACIENTES COM ESTOMAS INTESTINAIS E URINÁRIOS ATENDIDOS EM UMA CLINICA DE ENFERMAGEM ESPECIALIZADA EM ESTOMATERAPIAVisualizar
00200298AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA E SINTOMAS DE DEPRESSÃO EM MULHERES ESTOMIZADAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO.Visualizar
00200310A EXPERIÊNCIA DE SER HOMEM E TER UMA ESTOMIA INTESTINAL POR CÂNCER COLORRETALVisualizar
00200483ESTOMAS INTESTINAIS: CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS FRENTE À NOVA REALIDADEVisualizar
00200238ADAPTAÇÃO E AUTO-ESTIMA DE PESSOAS ESTOMIZADAS EM PÓS-OPERATÓRIO TARDIOVisualizar
00200374PERFIL DO COLOSTOMIZADO POR CÂNCER EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200254ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA RELACIONADA À ESTOMIAS PUBLICADA PELA REVISTA ESTIMAVisualizar
00200421COMPLICAÇÕES TARDIAS DAS ESTOMIAS INTESTINAIS EM TRÊS AMBULATÓRIOS DE ESTOMIZADOS DO DISTRITO FEDERALVisualizar
00200477AVALIAÇÃO DE QUANTIDADE E CUSTOS DE EQUIPAMENTOS PARA ESTOMIASVisualizar
00200331PESSOAS COM ESTOMAS CADASTRADAS NO SERVIÇO DE ATENÇÃO AO PACIENTE COM ESTOMIA DA PARAÍBAVisualizar
00200428CARACTERÍSTICAS DO SERVIÇO ESPECIALIZADO NO ATENDIMENTO A PESSOAS ESTOMIZADAS NO MUNICÍPIO DE CANOAS E VIAMÃO/RSVisualizar
00200167ELABORAÇÃO E VALIDAÇÃO DE UM INSTRUMENTO PARA O EXAME FÍSICO DAS ESTOMIAS INTESTINAISVisualizar
00200317BOLSA DE COLOSTOMIA OU SISTEMA OCLUSOR: VIVÊNCIA DE COLOSTOMIZADOSVisualizar
00200378AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE DA PESSOA COM ESTOMA NA PERSPECTIVA DA CLÍNICA AMPLIADA E COMPARTILHADAVisualizar
00200322REABILITAÇÃO EM ENFERMAGEM DO PACIENTE ADULTO ESTOMIZADO INTESTINAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200491AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DEMARCAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA DE ESTOMAS INTESTINAIS EM PACIENTES ONCOLÓGICOSVisualizar
00200179CONHECIMENTO DO ENFERMEIRO DA APS DE UM MUNICÍPIO DO CENTRO-OESTE DE MINAS GERAIS SOBRE O AUTOCUIDADO EM ESTOMIASVisualizar
00200267CONHECIMENTO DO PROFISSIONAL ENFERMEIRO SOBRE ILEOSTOMIA, NA ATENÇÃO BÁSICAVisualizar
00200502ESTOMA INTESTINAL EM PACIENTES COM LESÃO MEDULAR: RESULTADOS PRELIMINARESVisualizar
00200337PERCEPÇÕES DOS ESTOMIZADOS INTESTINAIS APÓS A CIRURGIA DE ESTOMAVisualizar
00200406QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES SUBMETIDOS A COLOSTOMIA PERINEAL EM RELAÇÃO AO USO DE EQUIPAMENTOS PARA IRRIGAÇÃO INTESTINAL.Visualizar
00200283REVENDO ASPECTOS DA IRRIGAÇÃO DA COLOSTOMIA E USO DO SISTEMA OCLUSORVisualizar
00200501ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES ESTOMIZADOS NO BRASILVisualizar
00200174AS DIFICULDADES NA ASSISTÊNCIA AO PACIENTE COLOSTOMIZADO NA VISÃO DA ENFERMAGEM EM UM HOSPITAL NO RIO DE JANEIROVisualizar
00200328ENSINO DO AUTOCUIDADO PARA ESTOMIZADOS INTESTINAIS POR CÂNCER: REVISÃO DE LITERATURAVisualizar
00200247IMPLEMENTAÇÃO DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA REALIZAÇÃO DO CURATIVO EM PACIENTE SUBMETIDO A PLEUROSTOMIA TARDIOVisualizar
00200410DIFICULDADES PARA O CUIDADO E COMPLICAÇÕES APÓS ALTA HOSPITALAR DO ESTOMIZADO INTESTINALVisualizar
00200432CARACTERÍSTICAS DO ATENDIMENTO A PORTADORES DE ESTOMIAS, INCONTINÊNCIAS E FERIDAS EM SÃO LEOPOLDO/RSVisualizar
00200236CARACTERIZAÇÃO DOS USUÁRIOS DE UM CENTRO DE REFERÊNCIA DO PORTADOR DE ESTOMA INTESTINAL E URINÁRIOVisualizar
00200412PERFIL CLÍNICO EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES ESTOMIZADOS DE UM HOSPITAL ESCOLA DO RECIFEVisualizar
00200170DISPOSITIVO EM MODELAGEM UTILIZADO NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE DE PESSOAS ESTOMIZADASVisualizar
00200239A AMBIÊNCIA DESENHADA PELO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: ACOLHIMENTO HUMANIZADO AS PESSOAS COM ESTOMASVisualizar
00200440QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES SUBMETIDOS A COLOSTOMIA PERINEAL EM RELAÇÃO AO USO DE EQUIPAMENTOS PARA IRRIGAÇÃO INTESTINAL.Visualizar
00200160O SERVIÇO DE ESTOMATERAPIA NUMA ASSOCIAÇÃO DE ESTOMIZADOS NO CEARÁVisualizar
00200335A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO PROCESSO DE CUIDAR EM ENFERMAGEM A PACIENTES COM PLEUROSTOMIAS.Visualizar
00200163DESAFIOS DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMEIROS ESTOMATERAPEUTA A PORTADORES DE LESÕES CUTÂNEAS EM UM PROGRAMA DE TELESSAÚDEVisualizar
00200209RELATO DE EXPERIÊNCIA: USO DE GUIDELINE PARA PROMOVER AUTOCUIDADO NO PERIOPERATÓRIO DE ESTOMIA INTESTINALVisualizar
00200363GRANULOMA EM ILEOSTOMIA: UMA ALTERNATIVA PARA O TRATAMENTOVisualizar
00200284PADRONIZAÇÃO DA ORIENTAÇÃO À PACIENTES ESTOMIZADOS DE UM HOSPITAL PRIVADOVisualizar
00200351ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS COMPLICAÇÕES DE ESTOMAS INTESTINAIS: UMA REVISÃO DE LITERATURAVisualizar
00200486ESTOMAS INTESTINAIS E URINÁRIOS: USO DE UM DISPOSITIVO MOLDÁVELVisualizar
00200171SOLUÇÕES ADOTADAS POR PACIENTES ESTOMIZADOS EM SUA CONVIVÊNCIA COM UM OSTOMA DEFINITIVOVisualizar
00200340ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A CLIENTES COM DERMATITES PERIESTOMAL: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200459PERCEPÇÃO DOS ESTOMIZADOS EM RELAÇÃO AO AUTOCUIDADO X RELEVÂNCIA DA GESTÃO EM ENFERMAGEM NO PROCESSO DE CUIDARVisualizar
00200438A EXPERIÊNCIA DO FAMILIAR NO CUIDADO À CRIANÇA GASTROSTOMIZADA MEDIANTE A ALTA HOSPITALARVisualizar
00200469A PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS X CONFLITOS DO GERENCIAMENTO DE ENFERMAGEM AOS PACIENTES ESTOMIZADOSVisualizar
00200454SEXUALIDADE VIVIDA NO CORPO ESTOMIZADO: A RECONSTRUÇÃO DO HUMANOVisualizar
00200256GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS COM DEFICIÊNCIAVisualizar
00200255ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A CLIENTES COM DERMATITES PERIESTOMAL: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200297CONDUTAS DE ENFERMAGEM APLICADAS A PACIENTE COM COLOSTOMIA TRANSVERSA POR NEOPLASIA RETAL INFERIORVisualizar
00200330PROJETO REABILITAR DE ATENÇÃO AO ESTOMIZADO: CONSTRUINDO A REDE DE FORMAÇÃO DE CUIDADOS EM ESTOMIAS.Visualizar
00200463O IMPACTO DA GESTÃO EM ENFERMAGEM EM PACIENTES ESTOMIZADOS POR CÂNCER COLORRETAL.Visualizar
00200484ATENDIMENTO ESPECIALIZADO DE ENFERMAGEM A GESTANTE COM ESTOMA INTESTINALVisualizar
00200506ALTERNATIVA DE TRATAMENTO TÓPICO EM INFLAMAÇÃO DE GASTROSTOMIAVisualizar
00200373TRATAMENTO DE DERMATITE IRRITATIVA: UM ESTUDO DE CASOVisualizar
00200466PROCESSO DE CUIDAR EM ENFERMAGEM COM ÊNFASE NA TOMADA DE DECISÃO EM DIREÇÃO A MELHORIA EM PACIENTES ESTOMIZADOS.Visualizar
00200191ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA NA EVOLUÇÃO DA CICATRIZAÇÃO DE DEISCENCIA CIRURGICA ABDOMINALVisualizar
00200368ESTUDO DE CASO: RETENÇÃO URINÁRIA APÓS HEMICOLECTOMIA COM CONFECÇÃO DE OSTOMIA PARA TRATAMENTO DE OBSTRUÇÃO INTESTINALVisualizar
00200474ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM ESTOMIA EM UM PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE CONDIÇÕES CRÔNICASVisualizar

Feridas

IDTítulo
00200219AVALIAÇÃO DO EFEITO CICATRIZANTE DO HIDROGEL DE QUITOSANA A 2% NO TRATAMENTO DE LESÕES CUTÂNEAS EM CAMUNDONGOSVisualizar
00200195CARACTERÍSTICAS E ASPECTOS CLÍNICOS DE PESSOAS COM DIABETES ATENDIDAS EM UM AMBULATÓRIO NA CAPITAL CEARENSEVisualizar
00200227IMPLANTAÇÃO DE UM COMITÊ DE FERIDAS NUM HOSPITAL DO RIO GRANDE DO SUL: PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROSVisualizar
00200250PREVALÊNCIA DE LESÕES POR FRICÇÃO EM PACIENTES ONCOLÓGICOSVisualizar
00200222AVALIAÇÃO DA RESPOSTA EPIDÉRMICA EM ÚLCERAS INDUZIDAS, SUBMETIDAS A LASERTERAPIA E PLACA NANOCRISTALINA EM RATOS.Visualizar
00200418INCIDÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES NEUROCIRÚRGICOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIOVisualizar
00200316EVIDÊNCIAS DA EFICÁCIA DO POLIHEXAMETILENO BIGUANIDA NA LIMPEZA DE LESÃO CUTÂNEAVisualizar
00200387INCIDÊNCIA DE ÚLCERAS POR PRESSÃO EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE UM HOSPITAL PUBLICOVisualizar
00200159CAPACIDADE FUNCIONAL E DOR EM PACIENTES COM ÚLCERA VENOSA, APÓS ENXERTO DE PELEVisualizar
00200176GERENCIAMENTO DA DOR NO TRATAMENTO A PACIENTES COM ÚLCERA POR PRESSÃO – UMA REVISÃO SISTEMÁTICAVisualizar
00200258O TRABALHO DO ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA EM EMPRESAS QUE ATUAM NA ÁREA DE ESTOMATERAPIA NO BRASILVisualizar
00200286PREVALÊNCIA DE LESÕES DE PELE EM PACIENTES ONCOLÓGICOS HOSPITALIZADOSVisualizar
00200203PREVALÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO NO DOMICÍLO EM UNIDADE DE ESF NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULOVisualizar
00200505PRODUÇÃO NACIONAL SOBRE ÚLCERA POR PRESSÃO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: QUAL O FOCO DA ENFERMAGEM?Visualizar
00200228AVALIAÇÃO DE RISCO PARA ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES HOSPITALIZADOS EM UNIDADE DE CLÍNICA MÉDICA.Visualizar
00200318ORGANIZAÇÃO DAS UNIDADES DE ATENÇÃO BÁSICA NO ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM FERIDAS EM PORTO ALEGREVisualizar
00200347PREVENÇÃO E TRATAMENTO TÓPICO DE LESÃO DECORRENTE DE EPIDERMÓLISE BOLHOSA BASEADOS EM EVIDÊNCIASVisualizar
00200478IMPLEMENTAÇÃO DO MATRICIAMENTO PARA ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA NO TRATAMENTO DE FERIDAS: FERRAMENTA EDUCACIONAL.Visualizar
00200259ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA COMO ASSESSOR TÉCNICO: PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS GENERALISTASVisualizar
00200305CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS EM RATOS UTILIZANDO LASERTERAPIA ASSOCIADA A CURATIVO OCLUSIVO DE HIDROCOLÓIDEVisualizar
00200488ÚLCERAS DE PERNA:CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA DE UMA REGIÃO DO INTERIOR DE SÃO PAULOVisualizar
00200229CUIDADOS PALIATIVOS EM FERIDAS ONCOLÓGICAS BASEADOS EM EVIDENCIAS: CONTRUINDO UM PROTOCOLO.Visualizar
00200253A IMPORTÂNCIA DA CORRETA AVALIAÇÃO DAS ÚLCERAS POR PRESSÃO PARA UMA INTERVENÇÃO NUTRICIONAL ADEQUADA.Visualizar
00200314IDENTIFICAÇÃO DE BIOFILME EM LESÃO CUTÂNEA CRÔNICAVisualizar
00200495CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CACHOEIRINHA/ RS PARA O CUIDADO DE FERIDASVisualizar
00200244ERISIPELA: TRATAMENTO TÓPICO DA LESÃO COM COBERTURA DE FIOS DE NYLON INPREGNADOS COM PRATA METÁLICAVisualizar
00200450ELABORAÇÃO E APLICABILIDADE DE SOFTWARE EDUCACIONAL PARA ENSINO DA ESCALA DE BRADENVisualizar
00200172UTILIZAÇÃO DO CURATIVO DE ESPUMA COM LIBERAÇÃO DE IBUPROFENO, NO CONTROLE DA DOR EM PACIENTES COM ÚLCERA VENOSA.Visualizar
00200272MICROBOTA E PERFIL DE RESISTÊNCIA BACTERIANA ASSOCIADA À ÚLCERAS POR PRESSÃO EM HOSPITAL DE PETROLINAVisualizar
00200345DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM EM PACIENTES PORTADORES DE FERIDAS CRÔNICASVisualizar
00200288ADAPTAÇÃO CULTURAL E VALIDAÇÃO DO INSTRUMENTO “STAR SKIN TEAR CLASSIFICATION SYSTEM”, PARA A LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASILVisualizar
00200292VALIDAÇÃO DE UM GUIA DE ORIENTAÇÕES AOS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA VENOSA CRÔNICA: PREVENÇÃO DE ULCERA VENOSAVisualizar
00200299PRÁTICAS DO CLIENTE PORTADOR DE HANSENÍASE NA PREVENÇÃO DAS ÚLCERAS PLANTARESVisualizar
00200383ÚLCERA POR PRESSÃO EM ATLETAS COM DEFICIÊNCIA FÍSICO-MOTORA:CONHECER PARA PREVENIRVisualizar
00200397ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TRÊS PRODUTOS NA REGENERAÇÃO TECIDUAL DE ÚLCERAS POR PRESSÃOVisualizar
00200384TRATAMENTO DA HIPERGRANULAÇÃO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURAVisualizar
00200202GUIA DE ORIENTAÇÕES AOS PACIENTES COM NEUROPATIA POR DIABETES:PREVENINDO FERIDAS NOS PÉSVisualizar
00200300PERFIL DE PACIENTES EM RISCO PARA ÚLCERA POR PRESSÃO EM UM HOSPITAL DO RECIFE.Visualizar
00200393TERAPIA POR PRESSÃO NEGATIVA NO TRATAMENTO DE FERIDAS COMPLEXAS: UMA REVISÃO DE LITERATURAVisualizar
00200456RISCO DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM IDOSOS COMUNITÁRIOS COM DECLÍNIO FUNCIONAL DE MOBILIDADE FÍSICA*Visualizar
00200490PREVENÇÃO DAS ÚLCERAS POR PRESSÃO SOB A ÓTICA DE ENFERMEIROS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200175CONHECIMENTO E PRÁTICA DE ENFERMEIRAS NA PREVENÇÃO E CUIDADOS DE FERIDASVisualizar
00200169UTILIZAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS NO TRATAMENTO DE FERIDAS: O QUE NOS DIZ AS AS EVIDÊNCIAS NACIONAIS?Visualizar
00200354PRÁTICA DOS ENFERMEIROS NOS CUIDADOS ÀS PESSOAS COM ÚLCERA VENOSA NA SAÚDE DA FAMÍLIAVisualizar
00200424AVALIAÇÃO DA DOR PROCESSUAL NA REALIZAÇÃO DO CURATIVO DO PORTADOR DE ÚLCERA VASCULOGÊNICAVisualizar
00200497O CONTROLE DA UMIDADE NA FERIDA CRÔNICA COM USO DE ESPUMA HIDROCELULAR: RELATO DE CASOVisualizar
00200344BOTA DE UNNA: ESTUDO BIBLIOGRÁFICOVisualizar
00200433PREVALÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES COM FRATURAS DE QUADRIL E FÊMURVisualizar
00200499AVALIAÇÃO DE RISCO DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES ACAMADOS SEGUNDO A ESCALA DE BRADENVisualizar
00200199PERFIL DOS CLIENTES ATENDIDOS NA SALA DE CURATIVO DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMILIA - SANTO ANDRE SPVisualizar
00200214AVALIAÇÃO COMPARATIVA ENTRE MEMBRANA POLIMÉRICA E GAZE VASELINADA NO TRATAMENTO DAS LESÕES POR EPIDERMÓLISE BOLHOSAVisualizar
00200216CONFORMIDADE DAS AÇÕES DE ENFERMAGEM PARA PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200277INFLUÊNCIA DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS COMPLEXAS: CASOS CLÍNICOSVisualizar
00200403PRÁTICA DE ENFERMEIROS DE HOSPITAL DE ENSINO NO CUIDADO DE FERIDAS: ANÁLISE À LUZ DO PRINCÍPIO DA AUTONOMIAVisualizar
00200417O USO DO POLIHEXAMETILENO DE BIGUANIDA (PHMB) A 0,2% NO TRATAMENTO DAS DEISCÊNCIAS ABDOMINAISVisualizar
00200479ELABORAÇÃO E APLICABILIDADE DE SOFTWARE EDUCACIONAL PARA ENSINO DA ESCALA DE BRADENVisualizar
00200168ESTUDO COMPARATIVO ENTRE PRATA NANOCRISTALINA E SULFADIAZINA DE PRATA 1% : PESQUISA APLICADA EM PACIENTES COM QUEIMADURASVisualizar
00200251UTILIZAÇÃO DE CURATIVO DE HIDROFIBRA COM PRATA EM AREAS DOADORAS DE ENXERTOVisualizar
00200301TRATAMENTO DE ÚLCERA VENOSA COM POMADA DE CADEXOMERO IODADO E ESPUMA DE POLIURETANO: ESTUDO CLINICOVisualizar
00200180DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DAS MELHORES PRÁTICAS PARA ÚLCERA POR PRESSÃO DO CANADÁ: UMA REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200307FATORES DE RISCO PARA ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO NARRATIVAVisualizar
00200324DESENVOLVIMENTO DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL PÚBLICOVisualizar
00200327ERISIPELA BOLHOSA: USO DE PRATA IÔNICA COM LIBERAÇÃO SUSTENTADA EM TECNOLOGIA DE HIDROFIBRA.Visualizar
00200334AVALIAÇÃO DOS FATORES DE RISCO RELACIONADOS AO APARECIMENTO DE ÚLCERA POR PRESSÃO.Visualizar
00200382LIGA DE ATUALIDADES EM CURATIVOS CONSTRUINDO CONHECIMENTO ATRAVÉS DE SUA FORMAÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA E CIENTÍFICAVisualizar
00200235UTILIZAÇÃO DE COBERTURA COMPOSTA POR CARBOXIMETILCELULOSE , ALGINATO E PRATA EM UMA FERIDA CRÔNICAVisualizar
00200287CARACTERÍSTICAS DOS PACIENTES PORTADORES DE ÚLCERAS POR PRESÃO EM HOSPITAL DO RECIFE-PEVisualizar
00200371LESÃO POR FRICÇÃO PERI CATETER VENOSO CENTRAL: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200165PROPOSTA DE UM PROTOCOLO DE LASERTERAPIA COMO ADJUVANTE NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃOVisualizar
00200187PROTOCOLO PARA TRATAMENTO DE CISTO PILONIDAL: QUANDO A OPÇÃO É A CICATRIZAÇÃO POR SEGUNDA INTENÇÃO.Visualizar
00200271PACIENTES COM ÚLCERAS POR PRESSÃO E ANÁLISE DE FATORES DE RISCO PELA ESCALA DE BRADENVisualizar
00200279PROTOCOLO DE ÚLCERA POR PRESSÃO NA REDE PÚBLICA DE MINAS GERAIS - AVALIAÇÃO DE INDICADOR ASSISTENCIALVisualizar
00200320PÉ DIABÉTICO: AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DE PACIENTES COM ALTERAÇÕES FISIOPATOLÓGICA EM EXTREMIDADES DE MEMBROS INFERIORESVisualizar
00200349PERFIL CLÍNICO E SOCIODEMOGRÁFICO DE PACIENTES PORTADORES DE ÚLCERAS POR PRESSÃOVisualizar
00200353CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO EXTRAVASAMENTO QUIMIOTERÁPICO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200369LESÃO POR FRICÇÃO PERI CATETER VENOSO CENTRAL: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200400AVALIAÇÃO DE FERIDAS EM USUÁRIOS DE UM SERVIÇO DE URGÊNCIA DE TERESINA: UM ESTUDO DE ENFERMAGEMVisualizar
00200482SISTEMA BASEADO NO CONHECIMENTO PARA SISTEMATIZAÇÃO DA TERAPIA TÓPICA DE ÚLCERAS VENOSASVisualizar
00200494PRÁTICAS DE AUTOCUIDADO COMO PREVENÇÃO DE FERIDAS ENTRE PACIENTES DIABÉTICOS TIPO IIVisualizar
00200441ERISIPELA BOLHOSA: USO DA PRATA IÔNICA COM LIBERAÇÃO SUSTENTADA EM TECNOLOGIA DE HIDROFIBRAVisualizar
00200296TRATAMENTO DE ÚLCERA VENOSA UTILIZANDO COBERTURA COM PRATA METALICA E BOTA DE UNNAVisualizar
00200361TRATAMENTO DE LESÃO CRÔNICA EM PACIENTE IMUNOSSUPRIMIDO OCASIONADA POR FERIMENTO PERFURANTEVisualizar
00200476INCIDÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO EM UM CENTRO DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200226ESTUDO DE CASO SOBRE FERIDA OPERATÓRIA INFECTADA TRATADA COM ESPUMA DE PRATAVisualizar
00200242IMPACTO EPIDEMIOLÓGICO E ECONÔMICO DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROTOCOLO ASSISTENCIAL DE PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃOVisualizar
00200294SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A PORTADORA DE PÉ DIABÉTICO:ESTUDO DE CASO CLÍNICOVisualizar
00200467CONTROLE DE INFECÇÃO EM LESÃO DE PÉ DIABÉTICO: ESTRATÉGIA PARA PREVENÇÃO DE AMPUTAÇÃOVisualizar
00200472USO DAS COBERTURAS DE MEMBRANA POLIMÉRICA EM FERIDA TRAUMÁTICA COM PERDA DE ESPESSURA DA PELEVisualizar
00200183ATUAÇÃO DE RESIDENTES DE ENFERMAGEM EM UM AMBULATÓRIO DE FERIDAS DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIOVisualizar
00200291PERCEPÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM SOBRE ÚLCERAS POR PRESSÃO EM CLIENTES COM HIVVisualizar
00200319A ENFERMAGEM NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE AOS DIABÉTICOS: PREVENÇÃO DE COMPLICAÇÕES EM EXTREMIDADESVisualizar
00200391LESÕES DE PELE DA PESSOA IDOSA: FUNDAMENTANDO PRÁTICASVisualizar
00200498TRATAMENTO DE INFECÇÃO EM TECIDOS MOLES: EVIDÊNCIA DO HIDROGEL COM POLIAMINOPROPIL BIGUANIDAVisualizar
00200213O USO DA MEMBRANA POLIMÉRICA EM LESÕES POR EPIDERMÓLISE BOLHOSA SIMPLES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200220REALIDADE DE UM AMBULATÓRIO DE CURATIVOS GERENCIADO POR ENFERMEIROSVisualizar
00200420INCIDÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO (UPP) EM PACIENTES GRAVES EM TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200194PERFIL DOS CLIENTES ATENDIDOS NA SALA DE CURATIVO DE UNIDADE DE SAÚDE DA FAMILIA SANTO ANDRÉ – SPVisualizar
00200249TRATAMENTO DE ÚLCERA VENOSA COM COBERTURA DE FIOS DE NYLON INPREGNADOS COM PRATA METÁLICAVisualizar
00200404O USO DE CADEXÔMERO IODO A 0,9% ASSOCIADO A TERAPIA COMPRESSIVA NO TRATAMENTO DE ÚLCERA VENOSA: RELATO DE CASOVisualizar
00200415COBERTURAS A BASE DE SILICONE SUAVE COMO OPÇÃO DE TRATAMENTO EM ECZEMA DE CONTATO AGUDO OCASIONADO POR ADESIVOS DE CURATIVOSVisualizar
00200248UTILIZAÇÃO DE CURATIVO DE HIDROFIBRA COM PRATA EM AREAS DOADORAS DE ENXERTOVisualizar
00200270EVOLUÇÃO DE UMA LESÃO POR LOXOSCELES EM RN UTILIZANDO HIDROFIBRA COM PRATAVisualizar
00200323O USO DA NANOTECNOLOGIA COMO INSTRUMENTO DE REPARAÇÃO TECIDUAL DAS AFECÇÕES CAUSADAS POR CLOSTRIDIUM PERFRINGENS.Visualizar
00200185A PESSOA IDOSA COM SKIN TEARS: REFLEXÕES DE UM GRUPO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIAVisualizar
00200193IMPLANTAÇÃO DO PROTOCOLO DE ASSISTÊNCIA AOS PORTADORES DE FERIDAS: UM DESAFIO PARA BLUMENAU/SCVisualizar
00200196AVALIAÇÃO DA HIDROFIBRA COM PRATA EM FERIDAS AGUDAS EM PACIENTE VITIMA DE ACIDENTE DE TRÂNSITOVisualizar
00200365ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM: MÉTODOS E USO DE TECNOLOGIAS PARA O ACOMPANHAMENTO INTERDISCIPLINAR DE FERIDASVisualizar
00200402PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA DE PROTOCOLOS.Visualizar
00200437CUSTOS DIRETOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO ESTÁGIOS III E IVVisualizar
00200500TRATAMENTO DE FERIDAS EM PEDIATRIA: UMA REALIDADE DAS UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200252INCIDÊNCIA DE ÚLCERA POR PRESSÃO NA CTI EM UM HOSPITAL PRIVADO NO MUNICÍPIO DE ARACAJU-SEVisualizar
00200465O USO DO CADEXÔMERO IODO NO PREPARO DO LEITO DA FERIDA CRÔNICA: SÉRIE DE CASOSVisualizar
00200503CONHECENDO OS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS COM ÚLCERA VASCULOGÊNICAVisualizar
00200243USO DE COBERTURAS INTERATIVAS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO COM INDICAÇÃO DE INTERVENÇÃO CIRÚRGICAVisualizar
00200266ESPUMA POLIURETANO COM PRATA COMO TERAPIA TÓPICA EM ÚLCERA VENOSAVisualizar
00200439SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA CONSULTÓRIO DE ENFERMAGEM AO PACIENTE DIABÉTICO SUBMETIDO À AMPUTAÇÃO. - RELATO DE EXPERIÊNCIA –Visualizar
00200221ELABORAÇÃO DE PROTOCOLO COM NORMAS E ROTINAS PARA CLÍNICA DE CURATIVOSVisualizar
00200224UTILIZAÇÃO DA OXIGENIOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB): REVISÂO DA LITERATURAVisualizar
00200265LESÃO POR EXTRAVAZAMENTO VENOSO PERIFÉRICO: TERAPIA COM HIDROGEL COMPOSTO DE ALGINATO DE CÁLCIO E SÓDIOVisualizar
00200315UTILIZAÇÃO DE POMADA DE CADEXÔMERO COM IODO COMO TRATAMENTO TÓPICO DE FERIDAS OPERATÓRIAS INFECTADASVisualizar
00200321UTILIZAÇÃO DE ALGORITMOS PARA O TRATAMENTO DE FERIDAS CUTÂNEAS: UMA PROPOSTA PARA ONCOLOGIA PEDIÁTRICAVisualizar
00200332ÚLCERAS DE PRESSÃO DESENVOLVIDAS DURANTE A INTERNAÇÃO COMO INDICADOR DE QUALIDADE DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEMVisualizar
00200366O ETILVINILACETATO - ESPUMA: UM MATERIAL INOVADOR PARA PREVENIR ÚLCERAS POR PRESSÃO EM PACIENTES PEDIÁTRICOSVisualizar
00200413INCIDÊNCIA DE ULCERA POR PRESSÃO EM PACIENTES DE UNIDADE DE INTERNAÇÃO COM INCONTINÊNCIA URINÁRIAVisualizar
00200496O USO DA PRATA NANOCRISTALINA EM UM GRANDE QUEIMADO: RELATO DE CASOVisualizar
00200204TRATAMENTO DE ULCERA POR PRESSÃO EM HOME CARE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200489MANEJO DAS ÚLCERAS MALEOLARES NA ANEMIA FALCIFORMEVisualizar
00200184RELATO DE CASO: TRATAMENTO DE ÚLCERA VENOSA COM HIDROGEL + PHMB ASSOCIADO À ATADURA ELÁSTICAVisualizar
00200190O USO DA POLIHEXANIDA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O TRATAMENTO DE LESÕES DIVERSASVisualizar
00200192ESTUDO DE CASO: IMPLICAÇÕES DO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO NA REABILITAÇÃO FUNCIONAL DE UMA PACIENTE VÍTIMA DE QUEIMADURAVisualizar
00200206RELATO DA ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM UTI NEONATAL NA INDICAÇÃO DOS MELHORES MÉTODOS DE CURATIVOSVisualizar
00200246A AVALIAÇÃO DO CUSTO NO TRATAMENTO DE FERIDAS COM O USO DE CURATIVOS ESPECIAISVisualizar
00200280O IMPACTO DA TERAPIA NUTRICIONAL ESPECÍFICA NA CICATRIZAÇÃO DAS FERIDAS E NOS NÍVEIS SÉRICOS DE ALBUMINAVisualizar
00200394GRUPO DE ESTUDOS DE LESÕES DE PELE E A CONSTRUÇÃO DE UM PROTOCOLO DE ÚLCERA POR PRESSÃO ¹Visualizar
00200414TRATAMENTO DE ULCERA CRÔNICA EM PACIENTE PORTADOR DE HANSENÍASE TRATADA: UM DESAFIOVisualizar
00200425RELATO DE EXPERIÊNCIA: RIGIDEZ MUSCULAR COMO COMPLICADOR EM ÚLCERA POR PRESSÃOVisualizar
00200329AVALIAÇÃO DE RISCO NA PREVENÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DE ÚLCERAS DE PRESSÃO EM PACIENTES INTERNADOSVisualizar
00200375PROCESSO DE ENFERMAGEM APLICADO A IDOSO FRÁGIL COM ÚLCERA POR PRESSÃO: ESTUDO DE CASOVisualizar
00200431ESTUDO DE CASO: A EFICÁCIA DA PRATA COM SILICONE SUAVE EM DEISCÊNCIA CIRÚRGICA.Visualizar
00200487CUSTOS DE COBERTURAS USADAS NO TRATAMENTO DE FERIDAS EM OITO UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE NO MUNICÍPIO DE SPVisualizar
00200343AVALIAÇÃO DO USO DE POLIHEXAMETILENO DE BIGUANIDA A 0,2% EM FASCIÍTE NECROSANTE: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200355LIGA DE ATUALIDADES EM CURATIVOS- (LAC)Visualizar
00200231PROCESSO DE ENFERMAGEM EM UM CASO DE ÚLCERA PODAL NEUROISQUÊMICAVisualizar
00200356CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTO PARA IDENTIFICAÇÃO DE PACIENTES COM RISCO E COM ÚLCERAS POR PRESSÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200359PERFIL DOS PACIENTES COM FERIDAS ABERTAS E A IMPORTÂNCIA DA SAE NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃOVisualizar
00200364UTILIZAÇÃO DO PERMANGANATO DE POTÁSSIO NO TRATAMENTO DE HERPES ZOSTER:RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200434O ALOE VERA NO CURATIVO DE FERIDAS EM PACIENTE ONCOLÓGICO PEDIÁTRICOVisualizar
00200470TRATAMENTO DE AREA DOADORA, NO PÓS OPERATORIO TARDIO, COM O USO DE MEMBRANA POLIMÉRICAVisualizar
00200493A ACAO DE VARIAS COBERTURAS ACOMPANHANDO MUDANCAS NAS CARACTERISTICAS DE UMA FERIDA TRAUMATICAVisualizar
00200232ULCERAÇÃO POR EXTRAVASAMENTO DE DROGA VESICANTE ANTINEOPLÁSICA : UM ESTUDO CLINICOVisualizar
00200264PANORAMA DOS ATENDIMENTOS DE UM AMBULATÓRIO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDASVisualizar
00200462USO DE COMPRESSA NÃO ADERENTE IMPREGNADA COM PRATA EM UMA FERIDA DE PÉ DIABÉTICOVisualizar
00200186RELATO DE CASO: TRATAMENTO DE DUAS PACIENTES COM NECRÓLISE EPIDÉRMICA TÓXICA - NETVisualizar
00200234UTILIZAÇÃO DE HIDROFIBRA COM PRATA PARA O TRATAMENTO DE OSTEOMIELITE DE COSTELAS E ESTERNOVisualizar
00200241CUIDADO DE FERIDAS: ATUAÇÃO DE ENFERMEIROSVisualizar
00200313REPARAÇÃO DE FERIDA ABDOMINAL POR FASCEÍTE NECROTIZANTE UTILIZANDO SISTEMA VAC : ESTUDO DE CASO.Visualizar
00200262RELATO DE EXPERIÊNCIA. USO DE HIDROFIBRA COM PRATA E COBERTURA COM CINCO CAMADAS EM ULCERA SACRAL PÓS SEPSISVisualizar
00200308CUSTOS/BENEFÍCIOS NO TRATAMENTO DE PACIENTE PORTADOR DE ÚLCERA VENOSAVisualizar
00200325PIODERMA GANGRENOSO: RELATO DE DOIS CASOS EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO PEDIÁTRICAVisualizar
00200423TRABALHO DO ESPECIALISTA NO TRATAMENTO DE HANSENÍASE EM UNIDADE DE REFERÊNCIAVisualizar
00200304FERIDAS NEOPLÁSICAS: UMA PALIAÇÃO POSSÍVEL NA ESTRATÉGIA DE SAUDE DA FAMILIA.Visualizar
00200388ULCERA VARICOSA: UMA ABORDAGEM ESPECIAL E CUIDADOSA DESENVOLVIDA PELA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIAVisualizar
00200485ÚLCERA VENOSA: UM ESTUDO DE CASOVisualizar
00200380A IMPORTÂNCIA DAEQUIPE MULTIDISCIPLINAR NO CUIDADO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO.Visualizar
00200182DEISCÊNCIA DE FERIDA OPERATÓRIA POR CESAREANA: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM UM AMBULATÓRIO DE CURATIVOS.Visualizar
00200302EFICÁCIA ANTIMICROBIANA DE UMA COBERTURA COMPOSTA POR FIOS DE NYLON RECOBERTOS 100% COM PRATA METÁLICAVisualizar
00200360O COLÁGENO HIDROFÍLICO: UM PRODUTO INOVADOR NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS DE PRESSÃO EM PACIENTES PEDIÁTRICOSVisualizar
00200430CARACTERÍSTICAS DO ACESSO E DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM ÀS PESSOAS COM FERIDAS NA REDE BÁSICA - CANOAS/RSVisualizar
00200233CURATIVO CONVENCIONAL X HIDROFIBRA COM PRATA: ESTUDO DE CASO E COMPARATIVO DE CUSTOSVisualizar
00200411COBERTURA DE ESPUMA DE POLIURETANO ASSOCIADA À SILICONE SUAVE E PRATA NO TRATAMENTO DE ULCERA ISQUEMICA: UM ESTUDO CLINICOVisualizar
00200473COBERTURA DE ESPUMA DE POLIURETANO ASSOCIADA À SILICONE SUAVE E BORDAS, COMO COADJUVANTE NO TRATAMENTO DE INFECÇÃO DE FERIDA OPERATÓRIAVisualizar
00200217O USO DO ÁCIDO GRAXO ESSENCIAL - AGE “HELIANTUS ANNUS L” OU ÓLEO DE GIRASSOL EM FERIDAS TUMORAISVisualizar
00200333TRATAMENTO DE LESÃO COM HIDROFIBRA COM PRATA PÓS TRAUMA GRAVE: EVOLUÇÃO DA LESÃO.Visualizar
00200357GRUPO DE FERIDAS EM UM HOSPITAL DE ENSINO: UMA NECESSIDADE.Visualizar
00200460ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM EMPREGADA AO CLIENTE QUEIMADO PÓS-INTERNAÇÃO EM AMBIENTE DOMICILIARVisualizar
00200427UTILIZAÇÃO DA BOTA DE UNNA EM PACIENTE COM ÚLCERA VENOSA ATENDIDO EM UM HOSPITAL PUBLICO: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200398CICATRIZAÇÃO DE DEISCÊNCIA DE FERIDA OPERATÓRIA INFECTADA EM RECEM NASCIDO NO PÓS OPERATÓRIO DE COLOSTOMIAVisualizar
00200481A EFICACIA DE CURATIVOS COM PRATA EM FERIDAS DE DIVERSAS ETIOLOGIAS: POTENCIALMENTE CONTAMINADASVisualizar
00200197CUIDAR DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200257USO DE HIDROFIBRA COM PRATA IONICA EM CLIENTE COM QUEIMADURA DE TERCEIRO GRAUVisualizar
00200352GRUPO DE FERIDAS EM UM HOSPITAL DE ENSINO: UMA NECESSIDADE.Visualizar
00200409TECNOLOGIA SAFETAC ASSOCIADA Á ESPUMA DE POLIURETANO COM PRATA NO TRATAMENTO DE ULCERA ISQUEMICA: UM ESTUDO CLINICOVisualizar

Incontinências anal e urinária

IDTítulo
00200309AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM GESTANTES COM INCONTINENCIA URINÁRIA NA ATENÇÃO PRÉ-NATAL DE BAIXO RISCOVisualizar
00200338VALIDAÇÃO DA VERSÃO EM PORTUGUÊS DO GAUDENZ-FRAGEBOGEN: UTILIZADO PARA DIAGNÓSTICO DE INCONTINENCIA URINÁRIAVisualizar
00200181“TRADUÇÃO PARA A LÍNGUA PORTUGUESA, ADAPTAÇÃO CULTURAL E VALIDAÇÃO DA BRISTOL STOOL FORM SCALE”Visualizar
00200395INCONTINÊNCIA FECAL: PREVALÊNCIA EM POPULAÇÃO GERAL URBANA NO SUL DO BRASILVisualizar
00200443VALIDAÇÃO DE CONTEÚDO DO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO CLÍNICA DO PROGRAMA DE REABILITAÇÃO DO ASSOALHO PÉLVICOVisualizar
00200442NARRATIVA SOBRE A SEXUALIDADE DE MULHER COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DE GÊNEROVisualizar
00200480MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO DO CATETER PARA CATETERISMO INTERMITENTE LIMPO - UMA REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200268MAPEAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE QUE ATENDEM PESSOAS COM FERIDAS E INCONTINÊNCIA URINÁRIA/ANALVisualizar
00200390IDENTIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS QUE PRESTAM ASSISTÊNCIA A PESSOAS COM INCONTINÊNCIA EM UMA CIDADE DO RSVisualizar
00200452MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO DO CATETER PARA CATETERISMO INTERMITENTE LIMPO - UMA REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200311ANÁLISE DE CUSTO-EFETIVIDADE DA TERAPIA ANTIMUSCARÍNICA EM CRIANÇAS COM HIPERATIVIDADE DETRUSORA DE ORIGEM NEUROLÓGICAVisualizar
00200303ALTERAÇÕES FUNCIONAIS NO PADRÃO DE ELIMINAÇÃO VESICAL EM MULHERES COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA POR ESFORÇOVisualizar
00200261SATISFAÇÃO DO CLIENTE QUE REALIZA CATETERISMO INTERMITENTE COM DOIS TIPOS DE CATETERES URINÁRIOSVisualizar
00200293INCONTINÊNCIA URINÁRIA E PROCESSO DE ENFERMAGEM: REVISÃO DE LITERATURAVisualizar
00200290SEXUALIDADE DA MULHER INCONTINENTE: REVISÃO DE LITERATURAVisualizar
00200260CONTROLE DA FUNÇÃO INTESTINAL EM PACIENTES COM LESÃO MEDULAR: É POSSÍVEL?Visualizar
00200507IMUNOTERAPIA COM BCG INTRAVESICAL EM PACIENTES COM INCONTINÊNCIA URINÁRIAVisualizar
00200273INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM MULHERES: UMA REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200289CUIDANDO DO PACIENTE COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA COM ÊNFASE NO CATETERISMO INTERMITENTE LIMPO (CIL): REVISÃO INTEGRATIVAVisualizar
00200158UTILIZAÇÃO DE CATETERES EXTERNOS EM PACIENTES COM INCONTINENCIA URINÁRIAVisualizar
00200208DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: APLICABILIDADE DO PROTOCOLO DE TRATAMENTO EM UMA UNIDADE PEDIÁTRICAVisualizar

Desenvolvimento profissional, Qualidade de Vida, Bioética

IDTítulo
00200416ADAPTAÇÃO CULTURAL E VALIDAÇÃO DO CITY OF HOPE QUALITY OF LIFE OSTOMY QUESTIONNAIRE PARA A LÍNGUA PORTUGUESAVisualizar
00200269SOBRECARGA E QUALIDADE DE VIDA EM CUIDADORES DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM MIELOMENINGOCELE.Visualizar
00200453QUALIDADE DE VIDA E DEPRESSÃO EM IDOSOS COM ÚLCERA POR PRESSÃOVisualizar
00200457AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA DE AMPUTAÇÃO ABDOMINOPERINEAL DO RETO: COLOSTOMIA ABDOMINAL OU COLOSTOMIA PERINEALVisualizar
00200173ATITUDES DE ENFERMEIROS QUANTO AO PORTADOR DE ESTOMAS INTESTINAL E URINÁRIOVisualizar
00200306PERFIL DOS ATENDIMENTOS REALIZADOS PELO SERVIÇO DE ESTOMATERAPIA DE UM HOSPITAL PÚBLICO ONCOLÓGICOVisualizar
00200444SERVIÇO AMBULATORIAL DE ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA: SEGUIMENTO DOS EGRESSOS DE UM PROJETO DE EXTENSÃOVisualizar
00200295SIGNIFICANDO O TÍTULO DE ESPECIALISTA EM ESTOMATERAPIAVisualizar
00200245CONTRIBUIÇÕES DA CÂMARA TÉCNICA DE ESTUDOS SOBRE FERIDAS DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM-MGVisualizar
00200336O CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS NA AVALIAÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO.Visualizar
00200396QUALIDADE DE VIDA DE ESTOMIZADOS POR CÂNCER ATENDIDOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO DISTRITO FEDERALVisualizar
00200448QUALIDADE DE VIDA E AUTO ESTIMA DE PESSOAS PORTADORAS DE FERIDASVisualizar
00200386CUIDADO DO CUIDADOR FAMILIAR DE CRIANÇAS ESTOMIZADAS: IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMAVisualizar
00200211CUIDADOS PALIATIVOS: A HUMANIZAÇÃO NO PROCESSO DE MORRERVisualizar
00200350O CURATIVO REALIZADO PELO CUIDADOR FAMILIAR EM PORTADORES DE LESÕES CRÔNICASVisualizar
00200445SERVIÇO AMBULATORIAL DE ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA: SEGUIMENTO DOS EGRESSOS DE UM PROJETO DE EXTENSÃOVisualizar
00200188CONTRIBUIÇÃO DO ESTOMATERAPEUTA NA SEGURANÇA DO PACIENTEVisualizar
00200275IMPLEMENTAÇÃO DE PROTOCOLOS CLÍNICOS DE FERIDAS EM REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS - MINAS GERAISVisualizar
00200201ESTOMATERAPIA DO HOSPITAL DR. CARLOS ALBERTO STUDART GOMES – HOSPITAL DE MESSEJANA. RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200189ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSSÃO, GARANTINDO SEGURANÇA DO PACIENTE.Visualizar
00200449O PAPEL DO ENFERMEIRO NO CUIDADO DA CRIANÇA COM EB NA ÓTICA DA MÃE: RELATO DE EXPERIÊNCIA.Visualizar
00200263ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE ATENDIMENTO AOS PORTADORES DE FERIDAS CRÔNICAS PADRONIZANDO O ATENDIMENTO AOS MUNICÍPES.Visualizar
00200447ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA OS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM, EM HORÁRIO DE TRABALHOVisualizar
00200458USO DE CREME BARREIRA EM CRIANÇAS CARDIOPATAS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: ATUAÇÃO DA ESTOMATERAPIAVisualizar
00200385CONSULTORIA: EM FOCO O TRABALHO DO ESPECIALISTA.Visualizar
00200379O CUIDADO HOLISTICO A PACIENTES EM HOME CAREVisualizar
00200419PERCEPÇÃO DO ESTOMATERAPEUTA NA TERAPÊUTICA PARA ÚLCERA POR PRESSÃO EM IDOSOS ACAMADOSVisualizar
00200451IMPLANTANDO PROTOCOLO DE CURATIVOS EM UM MUNICÍPIO PADRONIZANDO MATERIAIS ESPECÍFICOS AO TRATAMENTO. VISANDO CUSTO BENEFÍCIOVisualizar
00200392ELABORACAO DE PROTOCOLOS POR CONVÊNIO: UMA EXPERIÊNCIA PARA RELATAR.Visualizar

Fístulas, drenos ou catéteres

IDTítulo
00200455PERFIL DE PACIENTES DESISTENTES DO AUTO CATETERISMO INTERMITNTE LIMPO PARA PREVENÇÂO DE RE-ESTENOSE DE COLO VESICALVisualizar
00200200PREVALÊNCIA DO USO DE SONDAS URINÁRIAS E FATORES RELACIONADOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL.Visualizar
00200426AÇÕES DO ENFERMEIRO APLICADAS AO PACIENTE COM DRENO PAUTADAS NA CLASSIFICAÇÃO DE INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEMVisualizar
00200492FÍSTULA DE ALTO DÉBITO: UM DESAFIO PARA A EQUIPE DE ENFERMAGEMVisualizar
00200177CONSTRUINDO EVIDÊNCIAS ACERCA DOS PROBLEMAS DE PELE EM PACIENTES QUE APRESENTAM FÍSTULAS ENTEROCUTÂNEAS - RELATO DE CASO.Visualizar
00200435REVENDO ASSISTENCIAIS NO TRATAMENTO DE FÍSTULAS DIGESTIVASVisualizar
00200341CUIDADOS DE ENFERMAGEM A PACIENTE COM FÍSTULA ENTEROCUTÂNEA:ESTUDO DE CASO CLÍNICOVisualizar
00200223LESÓES DE PELE POR FÍSTULA ENTEROCUTÂNEA- COMO TRATARVisualizar
00200405FÍSTULA: UM DESAFIO PARA A EQUIPE DE ENFERMAGEMVisualizar
00200408USO DE EQUIPAMENTO COLETOR EM FÍSTULA ENTEROCUTÂNEA.Visualizar
00200342ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO ASSOCIADA A CATETER VESICAL DE DEMORAVisualizar
00200339IMPLANTAÇÃO DO GERENCIAMENTO DE PERMANÊNCIA DO CATETER VESICAL DE DEMORA EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃOVisualizar
00200166RELATO DE EXPERIÊNCIA: PADRONIZAÇÃO DE DISPOSITIVOS PARA FIXAÇÃO DE TUBOS E CATETERES EM PACIENTES DE TERAPIA INTENSIVA.Visualizar

Outras

IDTítulo
00200446ADAPTAÇÃO CULTURAL E VALIDAÇÃO DE DOIS QUESTIONÁRIOS PARA DIAGNÓSTICO DE CISTITE INTERSTICIALVisualizar
00200326COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS EM PACIENTES COM CÂNCER COLORRETAL: AS EVIDÊNCIAS PARA O CUIDADO DE ENFERMAGEMVisualizar
00200389COMPARAÇÃO DOS EFEITOS DA APLICAÇÃO DE CURATIVOS CONTENDO PRATA NANOCRISTALINA E PAPAÍNA SOBRE PROCESSO CICATRICIAL EM RATOS.Visualizar
00200178TRATAMENTO PARA DISFUNÇÃO SEXUAL EM HOMENS COM LESÃO MEDULARVisualizar
00200348O TRABALHO DO ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA EM EMPRESAS QUE ATUAM NA ÁREA DE ESTOMATERAPIA NO BRASILVisualizar
00200207"O USO DO CRANBERRY PARA PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO EM IDOSOS"Visualizar
00200464ANÁLISE DOS ACIDENTES DE TRABALHO COM MATERIAL BIOLÓGICO NOS PROFISSIONAIS DE SAÚDEVisualizar
00200164CARACTERÍSTICAS DO ATENDIMENTO AOS PORTADORES DE ESTOMIAS, INCONTINÊNCIAS, FERIDAS NOS SERVIÇOS DE SAÚDE SÃO LEOPOLDO.Visualizar
00200237INCIDÊNCIA DE INFECÇÃO RELACIONADA AO POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO DAS CIRURGIAS REALIZADAS NA SANTA CASA DE MARÍLIAVisualizar
00200210PERFIL DOS PACIENTES DIABÉTICOS COM LESÃO NA CONSULTA DE ENFERMAGEM NUM SERVIÇO DE REFERÊNCIAVisualizar
00200429CARACTERIZAÇÃO DAS INFECÇÕES DE SÍTIO CIRÚRGICO NA CLÍNICA CIRÚRGICA DE UM HOSPITAL DE BRASILIAVisualizar
00200346ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA COMO ASSESSOR TÉCNICO: PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS GENERALISTASVisualizar
00200278CARACTERIZAÇÃO DOS PACIENTES INTERNADOS PORTADORES DE ÚLCERA POR PRESSÃOVisualizar
00200212ATUAÇÃO DA ESTOMATERAPEUTA NA TERAPÊUTICA DE DEISCÊNCIA PÓS CIRURGIA BARIÁTRICAVisualizar
00200281A PERCEPÇÃO DO ENFERMEIRO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NA INTEGRIDADE DA PELEVisualizar
00200276A PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS SOBRE MECANISMOS DE PREVENÇÃO DE ÚLCERAS POR PRESSÃOVisualizar
00200461PROCESSO DE ENFERMAGEM APLICADO EM CLIENTE PORTADOR DE ERISIPELA.Visualizar
00200370VALIDAÇÃO DA ESCALA DE BRADEN COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE RISCO PARA ÚLCERA EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVAVisualizar
00200422ATUAÇÃO DO ESTOMATERAPEUTA NA TERAPÊUTICA DO CISTO PILONIDALVisualizar
00200407SISTEMATIZAÇAO DA ASSITENCIA DE ENFERMAGEM AO ESTOMIZADO E PORTADORES DE FERIDAS EM UM HOSPITAL PRIVADOVisualizar
00200218CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO AS PESSOAS PORTADORAS DE FERIDAS NO MUNICIPIO DE GRAVATAI – RIO GRANDE DO SULVisualizar
00200367IMPLANTAÇÃO DE UM SERVIÇO AMBULATORIAL DE ATENDIMENTO DE FERIDAS E ESTOMIAS: RELATO DE EXPERIÊNCIAVisualizar
00200399BENEFICIOS DA UTILIZAÇÃO DA HIGH RESOLUTION BLOOD MORPHOLOGY NA AVALIAÇÃO DE PORTADORES DE EPIDERMÓLISE BOLHOSAVisualizar
00200401CONSTIPAÇÃO INTESTINAL: ALGUNS FATORES QUE INTERFEREM NA ELIMINAÇÃO INTESTINAL DO IDOSOVisualizar
00200157RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROCESSO EDUCATIVO: PRIMEIRA SEMANA DE CUIDADOS COM A PELEVisualizar
00200471IMPLANTAÇÃO DE PROTOCOLO DO USO DO FILME TRANSPARENTE PARA PROTEÇÃO DA PELE DO PACIENTE GERIÁTRICOVisualizar
00200162MENSURAÇÃO DA PRESSÃO DO BALONETE ENDOTRAQUEAL EM PACIENTES VÍTIMAS DE TRAUMAVisualizar
00200161NÍVEL DE CONHECIMENTO TÉCNICO - CIENTÍFICO DO ENFERMEIRO SOBRE AS NOVAS DIRETRIZES DE REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR (1)Visualizar
00200205ICTIOSE LAMELAR X ÁCIDO LINOLEICOVisualizar